quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Por enquanto

5 horas da tarde, ou 17, como você preferi. Aqui estou com o guarda-roupas aberto sem saber o que usar para tentar te impressionar mais uma vez. Essas idas e vindas da nossa amizade mexeu comigo, tanto que as coisas mudaram, pelo menos dentro de mim. Desço uma parte do morro e te vejo: cabelos ao vento, camisa de banda e calça desbotada, ou seja, o look perfeito para me encantar. Chego perto de você, seu perfume me entorpece e de novo estou dominada por essa loucura.
Você fala e eu escuto, você fala dela para mim, e sente por isso, mas minha vontade é dizer que tudo o que eu mais quero é que esse namoro acabe logo, e as vezes penso que é isso que você quer ouvir, mas sei o que isso causaria e não estou pronta pra isso. Chegamos.
São três horas e meias de agonia para poder ficar sozinha com você de novo. Triiiim, toca o sino e...
- O que aconteceu? pergunto assustada
- Quebrei a perna na Educação física, pedi para não te chamarem pois não queria te preocupar, me ajuda?
- Claro. meu coração na mão, a perna dele quebrada e isso de alguma forma me alegrava, pois, levaríamos mais de 10 min para chegar em casa...
Ele não vai ver ela este fim de semana, o tempo vai passar e as coisas entre eles terão que mudar, essa é a minha chace de ser promovida, de vizinha a namorada, primeira dama, musa inspiradora, mas me contento em ser sua enfermeira por enquanto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário